Make Ci » 2015 » Janeiro » 10
10
jan
2015
Papo de Mãe – Amamentação
Oi pessoal, tudo bom?
 
Como vocês sabem é extremamente importante para a saúde e desenvolvimento do bebê, o leite materno exclusivo pelo menos até o 4 mês de vida. O leite da mamãe tem toda a proteína, açúcar, gordura, vitamina e água que o nosso bebê precisa para ser saudável.
O leite industrializado é bem diferente, e contém elementos que o leite em pó não consegue incorporar, como por exemplo, anticorpos e glóbulos brancos. É por isso que o leite materno protege o bebé de certas doenças e infecções.
Olha só o tanto de males que o bebê fica protegido com o leite materno: Otites, Alergias, Vômitos, Diarréia, Pneumonia, Bronquiolite, Meningite; Ufaaaa, muita coisa né? Fora isso, melhora o desenvolvimento mental, é melhor digerido, melhora a formação da boca e alinhamento dos dentes, fora que a ligação emocional entre mamãe e bebê é extremamente forte.
Assim que saiu da minha barriga, a primeira coisa que a Lara fez foi mamar. A partir dali, me senti ligada a ela para sempre, mesmo com o cordão tendo sido cortado. A ajuda e orientação das enfermeiras foram essenciais para aquele momento não ser dolorido. É tudo uma questão de técnica. A “pega”, como eles falam, se estiver bem feita, tudo flui facilmente sem sofrimento para a mamãe e o bebê. O bebê aprende tudo muito rápido, se você tiver paciência e ajudá-lo quando estiver com a pega errada, você não terá sofrimento algum. 
Hoje a Lara está com 8 meses, e eu continuo amamentando. Mantive com ela o aleitamento exclusivo até os 4 meses, a partir daí comecei a inserir outros alimentos e leite em pó como complemento, pois voltei a trabalhar. Durante 1 mês depois que voltei, ia na hora do almoço amamentar, consegui isso, pois o berçário fica próximo ao meu trabalho. Por mais que a Lara já se alimente de papinha, frutinhas, suquinho e etc. Sempre que está comigo, eu amamento. Mas é importante lembrar que após os 6 meses, a criança precisa de outros alimentos para complemento de vitaminas. Só o leite materno não é suficiente, mas pode ser complementar
 FullSizeRender
 
Já ouvi várias histórias de sangramentos, bicos que caem, dores, falta de leite e dificuldades na amamentação. Pesquisei alguns itens que fiquei em dúvida na época, e acredito que possa ajudar você que está neste momento.
 
1- Meu peito vai “cair”
Acredito que muita mulher deixa de amamentar por conta desse boato. Nunca tive medo disso, mas pesquisei bastante sobre o assunto. Não é a amamentação que faz os peitos caírem, tem o fator genético, se sua mãe tem o peito caído a sua chance é maior de ter também. E o outro fator é que a pele da região dos seios quando cheios de leite estica e isso pode fazer com que os peitos cedam um pouco depois que o leite seca, amamentando ou não o seu filho.
2- Amamentar dói
Você só vai sentir dor se a pega estiver incorreta. Amamentar não dói. As informações sobre aleitamento adquiridas antes do nascimento e na maternidade são importantíssimas para que isso não ocorra. Com uma boa pega e posição correta não há dor, mesmo que o bico já esteja machucado. Mamãe e bebê ficam nervosos no começa, aí não há amamentação que funcione. Fique calma, agradeça as dicas recebidas dos familiares e amigos, e siga o que acha importante, mas sempre adote as orientações que aprendeu com os profissionais especializados.

3- O leite da mãe é fraco e por isso o bebê chora de fome

Nem sempre quando o bebê chora é fome e NÃO EXISTE LEITE FRACO – Muitas mulheres acham que isso existe. Cada mulher produz o leite adequado para o seu filho. O bom é que o leite materno é digerido quase que totalmente pelo organismo do bebê e depois de duas a quatro horas ele vai querer novamente. Diferentemente do leite em pó ou de caixinha que têm componentes mais pesados. A digestão fica lenta e o bebê consequentemente dormirá mais depois da ingestão do leite artificial. Podemos comparar quando comemos uma feijoada, dá uma preguiça depois rss.

4- A mamadeira é mais prática e alimenta mais

LEITE MATERNO É MUITO MELHOR do que o leite de vaca – A geração anterior, das nossas mães, apresentava resistência à amamentação, já que prendia a mulher em casa e estavam numa época de liberdade da mulher. Para quê amamentar se existe a mamadeira. Os benefícios do leite materno não eram tão divulgados e a liberdade era mais importante. Tanto a TV como o cinema incentivavam a mamadeira. Criou-se essa imagem de que a mamadeira com o leite artificial é melhor e que se propaga até hoje por falta de informações.

É muito importante também, manter uma alimentação saudável regrada de muita fruta e legumes, pois tudo vai para o bebê.

O sucesso da amamentação depende de força de vontade, determinação e informação. Não é fácil amamentar, mas com ajuda e bons profissionais amamentar exclusivamente até os seis meses da criança vira fichinha.

Ah, e lembre-se que você receberá dicas das mais variadas possíveis e imaginárias. Cabe a você fazer um filtro disso tudo e fazer o que seu bom senso, orientação médica e coração de mãe mandar.
Espero que tenham gostado desse post.
 
Um super beijo, fiquem com Deus e até a próxima.